Entre perdas e ganhos a perseverança vence.

Me chamo Daniele e meu namorado Gustavo sofreu com a disfunção erétil.

Ele sempre foi um homem cabeça dura, no início do namoro sempre brigávamos,  por ele ter opiniões formadas, foi difícil mudar a cabeça dele, mas depois do problema da disfunção erétil ele teve que mudar, para o bem dele.

Nos conhecemos desde pequenos, ele foi criado como o pai, com aquele pensamento antigo, e eu sempre tive um pensamento diferente, na adolescência eu não costumava falar com ele, não curtia certas atitudes. Quando me interessei por ele, foi na inscrição pra faculdade de Letras. Me surpreendi por saber que ele queria fazer faculdade de português.

Depois disso começamos a sair, morávamos na mesma rua o que facilitava pra nos vermos todos os dias. Quando ele me pediu em namoro, mas aceitei no fim. Fo um relacionamento complicado no começo, ele era cabeça dura, sempre implicava com certas coisas, ele sempre achava que o jeito dele era o certo, mas estava errado quanto a isso.

Com 5 meses de namoro começamos a ter problemas com a relação sexual, ele tinha dificuldades de manter o pênis ereto, as relações sexuais ficaram cada vez mais difícil de acontecer, isso nos distanciou um pouco, eu pedia pra ele ver o que era, perguntava se estava com outro alguém, se fosse isso pra falar que eu seguia meu caminho.

Brigamos demais por isso, mas ele dizia que não tinha problema nenhum, que era o cansaço, ou que o problema podia ser comigo. Lembro que quando ele disse isso eu terminei com ele.

Evitava sair na rua quando sabia que ele poderia estar por lá, e quando não dava pra evitar eu fingia que não o via, ficamos assim por duas semanas, quando voltamos, ele me disse que iria se cuidar, que iria no médico e sabia que isso era disfunção erétil. Voltamos, mas sem a parte do sexo, quando  disse para ele marcar o médico ele disse que faria isso, ficou nessa me enrolando por um mês, dizia que tinha esquecido que estava cansado, que estava ocupado, sempre inventando uma desculpa, quando tivemos a primeira briga depois de voltarmos.

No dia seguinte ele marcou a consulta, no dia o médico disse que era disfunção por baixa produção de testosterona, passou o remédio para reposição da testosterona.

Voltamos pra casa otimistas nesse dia, esperamos uma semana e meia para o tratamento surtir efeito, quando fomos fazer sexo ele ainda não queria manter a ereção, com um mês de tratamento ainda estava a mesma coisa, ele estava pra baixo achando que eu o deixaria de novo por esse motivo, eu falava que não iria deixar, pra ele ficar tranquilo, mas mesmo assim ele se sentia pra baixo.

foi então que descobri algo que nos ajudou tanto, um produto que achei na internet depois de tanto procurar, quando ele usou de primeira o sexo aconteceu. Desde esse dia nossa vida sexual é ativa e saudável. Hoje pensamos em nos casar e futuramente termos um casal de filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *